Constelação Familiar - O que é?

Amados, se procurar no material do criador do Sistema Bert Hellinger, em livros ou na internet você encontrará uma gama tão grande de explicações diferentes que chegará a conclusão que o próprio Bert Hellinger, eu pesquisando e muita gente chegou...só vivenciando uma constelação para entender...ou seja, os consteladores, vivem a técnica, facilitam a técnica mas não tem um consceito pré-estabelecido sobre ela. Causa: é uma técnica absolutamente nova, tem apenas pouco mais de 30 anos. Parece muito, mas não é. Florais tem mais de 100 anos de aplicação, por exemplo. E tem a tendencia que alguns grupos profissionais tendem a puxar a explicação para o lado deles como a pedagogia dizer que é um método de aprendizado, a psicologia dizer que é uma técnica de psicodrama e representatividade, os terapeutas quânticos dizerem que é um processo de campo quântico, etc.. Aqui vou passar uma explicação com base na experiência que é o mais próximo que temos de uma vivência que realmente transforma vidas e que cada um a percebe a sua maneira.


Bert Hellinger deu o nome constelação familiar e depois sistêmica, porque se baseia no nosso sistema solar, ou seja, uma pessoa seria o sol e os demais planetas orbitariam em torno desta. O conjunto de pessoas tem o seu equilíbrio de órbita a partir deste sol ou líder. As desarmonias aconteceriam se o campo de forma, ou campo orbital entrasse em conflito, como por exemplo um planeta (uma pessoa) se conflitasse com o sol gerando um tremendo desequilíbrio no grupo. Neste caso, como nos planetas, para retornarem a sua ordem natural, ou o grupo de pessoas faz com que o planeta rebelde volte a ser o que eles querem, ou o destroem e se estabelece uma nova ordem ou ele é excluído do sistema, como jogar o planeta Terra para fora do sistema solar para que os demais planetas e seu sol fiquem bem. Resumindo este seria o comportamento de uma família tradicional. O que de fato ocorre em muitas famílias